Antonio Nunes, Engenheiro Eletricista
  • Engenheiro Eletricista

Antonio Nunes

Brasília (DF)
12seguidores19seguindo
Entrar em contato

Sobre mim

Um brasileiro intransigente com a transparência, pela verdade e pela justiça!
nascido em Minas Geraeis, viveu em Uberaba-MG, em Ouro Preto-MG, em Belo Horizonte-MG e vive em Brasilia-DF atualmente.

- Formado em Mineração pela Escola Técnica Federal de Ouro Preto, em Engenharia Elétrica pela Universidade de Brasilia e pós-graduado em Engenharia Nuclear pela Universidade Federal de Minas Gerais. Estudioso da história nacional e universal, bem como dos sistemas filosóficos primitivos ou originais que se ocultam nas brumas de tempos remotos, porém cingidos de Verdade e de Sabedoria.

Comentários

(172)
Antonio Nunes, Engenheiro Eletricista
Antonio Nunes
Comentário · há 10 meses
O imoral aumento da conta de juros ocorre exatamente à custa de atitudes abusivas como esta objeto do artigo em comento: o Estado está insolvente, pires na mão para rolar suas dívidas, à mercê de traders financistas que se arriscam a emprestar, desde que os juros sejam elevados para compensar possível calote. Você emprestaria a baixos juros a quem é gastador compulsivo?
Ora, com aumentos de salários dessa ordem, a fim de alimentar privilégios em cascata - ainda que legais - de uma minúscula realeza, além de acintosa à sociedade, endividará ainda mais o Brasil perante seus credores. Porque onde há mais déficit haverá mais dívida contraída no mercado financeiro.
Enquanto a dívida de um Japão não supera os 3% do respectivo PIB (a riqueza produzida anualmente pelo país) aqui no Brasil essa dívida alcança os 12% do PIB. (dados de 2015).
isso significa que quanto mais insolvente forem as contas de um país, mais ele estará à mercê de juros cada vez mais elevados.
Ninguém empresta à mesma taxa de juros cobrada de um país economicamente sólido a um país descontrolado como o Brasil. Isso chama-se lei de mercado. Se fôssemos responsáveis com nossas contas públicas, austeros nos gastos dos três poderes, tivéssemos equilíbrio fiscal continuado, os juros de nossa dívida despencariam seguramente aos níveis das grandes economias mundiais.
Essa é a razão da 'estrondosa' dívida que portamos e da imensa conta de juros que saldamos continuamente junto aos nossos credores: gastos abusivos e desnecessários de recursos públicos arrancados aos trabalhadores brasileiros, desperdícios, mordomias, desvios de valores, como se dinheiro florescesse em árvores nacionais perpétuas. Eliminemos essas causas funestas e eliminaremos a vultosa conta de juros que cultivamos há séculos nessas terras outrora pindorama! Ou seja os juros escorchantes que todos nós pagamos são consequência - e não causa em si mesmos - das políticas funestas e irresponsáveis que habituamos conduzir nas três esferas de poder desses brasis.

Recomendações

(327)
Sergio Baltar, Caminhoneiro Autônomo
Sergio Baltar
Comentário · há 10 meses
Só no Brasil que tem magistrados deste calibre. Onde julgar um processo não vem de acordo com princípios morais e legais e sim DE ACORDOS PESSOAIS. Ficou muito claro que decisão ficou condicionada aprovação do aumento salarial. Senão tivesse aumento de salário não haveria extinção do auxilio-moradia. Ou seja, UM BALCÃO DE NEGÓCIOS!

O mais interessante, se senhores reparar que na própria sentença recomenda que estudem um "NOVO TIPO DE AUXILIO", ou seja, um novo tipo de auxilio para substituir o auxilio moradia.

PIOR ainda, que este aumento não é PARA TODO judiciário E SIM SOMENTE Juízes. Outros servidores do judiciário não serão beneficiados.

São os ÚNICOS trabalhadores do Brasil que possuem férias anuais de 60 dias + folga no recesso do judiciário.

Aumento de R$ 4 mil diretamente no salário + indireto nos outros benefícios que ainda recebem.

Este desespero todo que chega ser imoral, parecem até que trabalham ganhando apenas salário mínimo que não chega a 1 mil Reais.

Agora em janeiro, o salário mínimo vai ultrapassar 1 mil reais, com menos de R$100,00 de aumento.

Povo brasileiro tem que acordar e perceber que problema no Brasil não vem só do Legislativo e Executivo.

Acabar com indicações políticas nos TRF, STJ e STF, colocando nos cargos SOMENTE concursados já ía ajudar alguma coisa.

Retirar estas super férias + recesso já ía ajudar na própria morosidade do judiciário. 30 dias de férias + recesso já são mais que suficientes. Ou povo brasileiro tem RADIOATIVIDADE que necessita afastar o magistrado 60 dias?

ACORDA BRASIL!

Perfis que segue

(19)
Carregando

Seguidores

(12)
Carregando

Tópicos de interesse

(6)
Carregando
Novo no Jusbrasil?
Ative gratuitamente seu perfil e junte-se a pessoas que querem entender seus direitos e deveres

ANÚNCIO PATROCINADO

Outros perfis como Antonio

Carregando

Antonio Nunes

Entrar em contato